Fator de forma artificial para povoamentos jovens de Tectona grandis em Mato Grosso

Fator de forma artificial para povoamentos jovens de Tectona grandis em Mato Grosso
QR Code

Fator de forma artificial para povoamentos jovens de Tectona grandis em Mato Grosso

A Tectona grandis Linn F. foi introduzida no Estado de Mato Grosso no final da década de 1960 e, a cada ano, novos plantios são realizados com o intuito de substituir as madeiras nativas de uso nobre. Os plantios de teca são realizados, na sua maioria, em sistemas de mosaico, sendo este o maior ganh...

Full abstract

Saved in:
Translated title: Form factor for young stands of Tectona grandis in State of Mato Grosso, Brazil
Journal Title: Pesquisa Florestal Brasileira
Main Author: Ronaldo Drescher
Other Authors: Allan Libanio Pelissari;
Fernando Henrique Gava
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://pfb.cnpf.embrapa.br/pfb/index.php/pfb/article/view/149
Resource type: Journal article
Source: Pesquisa Florestal Brasileira; Vol 30, No 63 (Year 2010).
DOI: http://dx.doi.org/10.4336/2010.pfb.30.63.191
Publisher: Embrapa Florestas
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Sciences --> Biodiversity Conservation
Sciences --> Biology
Sciences --> Environmental Sciences
Applied Sciences --> Agriculture, Multidisciplinary
Applied Sciences --> Agronomy
Applied Sciences --> Forestry
Abstract: A Tectona grandis Linn F. foi introduzida no Estado de Mato Grosso no final da década de 1960 e, a cada ano, novos plantios são realizados com o intuito de substituir as madeiras nativas de uso nobre. Os plantios de teca são realizados, na sua maioria, em sistemas de mosaico, sendo este o maior ganho dessa espécie madeireira. Para este estudo, foram realizados levantamentos em povoamentos de teca nos municípios de Santo Antônio do Leverger e Brasnorte, em propriedades das empresas Brasteca e Berneck, respectivamente. Os plantios estudados possuem não mais do que 11 anos de idade, com a possibilidade de rotações curtas que permitem a discussão da importância de se processar madeira com pequena dimensão. Este trabalho teve como objetivo determinar o fator de forma artificial e confeccionar a tabela de fator de forma para a teca nas regiões em estudo. A equação ln(f1,3)=0,774+0,697.ln(d0,5/d²)-0,647.ln(d0,1/d²)+0,199.ln(1/h.d) apresentou o melhor ajuste, sendo os diâmetros relativos de Hohenadl (d0,5 e d0,1) estimados pela respectivas equações: ln(d0,5)= -1,066.ln(1/d)+0,234.ln(1/h) e ln(d0,1)= 0,753 – 0,535.ln(h/d²)+0,199.ln(h).
Translated abstract: This study aimed to determine the artificial form factor and confection table form factor for teak in Brasnorte and Santo Antônio do Leverger, Mato Grosso State, Brazil. A hundred tress were measured and 162 were cubated in stands from 20 to 10 years of age. The volume was estimated using Smalian and form factors by the reason between the estimated and cylindrical volumes. Sixteen models of artificial the form factor werw tested, and the equation ln(f1,3)=0,774+0,697.ln(d0,5/d²)-0,647.ln(d0,1/d²)+0,199.ln(1/h.d) presented the best fit with the diameter of Hohenadl (d0.5 e d0.1) estimated by the respective equations: ln(d0,5)= -1,066.ln(1/d)+0,234.ln(1/h) and ln(d0,1)= 0,753 – 0,535.ln(h/d²)+0,199.ln(h). The form factor table covered a amplitude from 0.4038 to 0.6443. doi: 10.4336/2010.pfb.30.63.191