EVALUATION OF THE LEVEL OF STRESS OF THE NURSING OF MOBILE EMERGENCE CARE SERVICE

EVALUATION OF THE LEVEL OF STRESS OF THE NURSING OF MOBILE EMERGENCE CARE SERVICE
QR Code

EVALUATION OF THE LEVEL OF STRESS OF THE NURSING OF MOBILE EMERGENCE CARE SERVICE

Objetivo: Avaliar a ocorrência de estresse nos enfermeiros, socorristas e técnicos de enfermagem que trabalhavam no SAMU/192-Fortaleza, utilizando-se o Inventário de Sinais e Sintomas de Lipp (ISSL), relacionar os fatores ocupacionais envolvidos e levantar sugestões para o controle do estresse. Méto...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
Main Author: Êulien Cavalcante Maia
Other Authors: Maira Di Ciero Miranda;
Joselany Áfio Caetano;
Zuíla Maria de Figueredo Carvalho;
Míria Conceição Lavinas Santos;
Luana Nunes Caldini
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/1885
Resource type: Journal article
Source: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online; Vol 4, No 4 (Year 2012).
DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2012.v4i4.3060-3068
Publisher: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Applied Sciences --> Nursing
Abstract: Objetivo: Avaliar a ocorrência de estresse nos enfermeiros, socorristas e técnicos de enfermagem que trabalhavam no SAMU/192-Fortaleza, utilizando-se o Inventário de Sinais e Sintomas de Lipp (ISSL), relacionar os fatores ocupacionais envolvidos e levantar sugestões para o controle do estresse. Métodos: Participaram 30 profissionais, entre setembro e outubro de 2009. Resultados: A enfermagem foi considerada uma das profissões mais estressantes e, referente ao atendimento pré-hospitalar, o nível de estresse foi considerável. Verificou-se moderada incidência de estresse, com predominância de sintomas psicológicos e da fase de resistência, e apenas um sujeito na fase de exaustão. Dos fatores mais estressantes citados, o trânsito foi o principal, mencionado por 50% dos entrevistados. Conclusão: É primordial, para a categoria investigada, a adoção de medidas para redução de fatores estressores que interferem no estado físico e psicológico dos profissionais de emergência.