Explanatory models of the professional sector in relation to medicinal plants

Explanatory models of the professional sector in relation to medicinal plants
QR Code

Explanatory models of the professional sector in relation to medicinal plants

Objetivo: conhecer os modelos explicativos do setor profissional em relação às plantas medicinais. Método: estudo realizado junto a nove profissionais, entre maio e julho de 2011, na zona rural de Pelotas/RS, com auto aplicação de questionários semiestruturados, observação participante e grupo focal...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
Main Author: Josiane Santos Palma
Other Authors: Marcio Rossato Badke;
Elisa Vanessa Heisler;
Rita Maria Heck;
Sonia Maria Konzgen Meincke
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/4022
Resource type: Journal article
Source: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online; Vol 7, No 3 (Year 2015).
DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2015.v7i3.2998-3008
Publisher: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Applied Sciences --> Nursing
Abstract: Objetivo: conhecer os modelos explicativos do setor profissional em relação às plantas medicinais. Método: estudo realizado junto a nove profissionais, entre maio e julho de 2011, na zona rural de Pelotas/RS, com auto aplicação de questionários semiestruturados, observação participante e grupo focal. Os preceitos éticos para pesquisas envolvendo seres humanos foram respeitados e os profissionais foram identificados pelo nome de uma planta medicinal. Resultados: de acordo com a análise temática dos dados, os profissionais de saúde utilizam plantas medicinais no cuidado da própria saúde e mencionaram haver possibilidade para a utilização de recursos vegetais no âmbito da atenção básica em momentos de autocuidado e cuidados paliativos. Afora estes momentos, incentivam o uso exclusivo de recursos alopáticos. Conclusão: a resistência do setor profissional com relação às plantas medicinais pode ser reflexo da formação profissional biomédica, consistindo em um nó crítico das redes semânticas.