THE PHENOMENON OF POLUPHARMACY IN THE FRAIL ELDERLY

THE PHENOMENON OF POLUPHARMACY IN THE FRAIL ELDERLY
QR Code

THE PHENOMENON OF POLUPHARMACY IN THE FRAIL ELDERLY

 Objetivo: compreender o uso de polifarmácia por idosos frágeis. Método: pesquisa qualitativa, realizada no período de novembro a dezembro de 2011, em Uberaba-MG. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevistas domiciliares gravadas, utilizando-se roteiro semi-estruturado com questões norteadoras,...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
Main Author: Carla Maria Silvano
Other Authors: Divanice Contim;
Álvaro da Silva Santos;
Jurema Ribeiro Luiz Gonçalves
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/1876
Resource type: Journal article
Source: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online; Vol 4, No 4 (Year 2012).
DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2012.v4i4.2995-3005
Publisher: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Applied Sciences --> Nursing
Abstract:  Objetivo: compreender o uso de polifarmácia por idosos frágeis. Método: pesquisa qualitativa, realizada no período de novembro a dezembro de 2011, em Uberaba-MG. A coleta de dados ocorreu por meio de entrevistas domiciliares gravadas, utilizando-se roteiro semi-estruturado com questões norteadoras, analisadas através do Discurso do Sujeito Coletivo (DSC). Resultados: Mediante as Expressões Chaves, surgiram quatro Ideias Centrais (IC): Acredita ter compreensão da terapêutica medicamentosa; Orientação médica incompleta e centrada no horário e com necessidade de apoio familiar para compreensão; Conseqüências da Polifarmácia: efeito colateral e Valorização do cumprimento do Regime Terapêutico Medicamentoso. Após o agrupamento das IC elaboraram-se quatro DSC. Conclusão: No idoso frágil, a presença de vários agravos pode levar ao uso da polifarmácia. Essa condição pede ações conjuntas do Estado, da equipe de saúde, em especial o enfermeiro, da família e do próprio idoso.