A INTERFACE DA INFORMALIDADE E A SITUAÇÃO DE SAÚDE

A INTERFACE DA INFORMALIDADE E A SITUAÇÃO DE SAÚDE
QR Code

A INTERFACE DA INFORMALIDADE E A SITUAÇÃO DE SAÚDE

RESUMO Os objetivos desta pesquisa são identificar a situação de saúde dos trabalhadores que atuam no mercado informal; descrever as possíveis causas dos danos à saúde do trabalhador informal; e pontuar estratégias para promoção da saúde e prevenção de doenças do trabalhador informal. Estudo explora...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
Main Author: Vanessa Souza Pereira
Other Authors: Elaine Antunes Cortez
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/1021
Resource type: Journal article
Source: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online; Vol 2, No Suplemento (Year 2010).
DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2010.v0i0.%p
Publisher: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Applied Sciences --> Nursing
Abstract: RESUMO Os objetivos desta pesquisa são identificar a situação de saúde dos trabalhadores que atuam no mercado informal; descrever as possíveis causas dos danos à saúde do trabalhador informal; e pontuar estratégias para promoção da saúde e prevenção de doenças do trabalhador informal. Estudo exploratório, com abordagem qualitativa, do tipo revisão sistemática de literatura, realizado na Biblioteca Virtual em Saúde nas bases de dados LILACS e BDENF, onde após leitura seletiva se elegeram 8 bibliografias potenciais e após leitura interpretativa e análise temática emergiram 3 categorias: condição de saúde do trabalhador informal, possíveis causas dos danos à saúde e estratégias para promoção da saúde e prevenção de doenças do trabalhador informal. Os resultados apontam para uma condição de saúde preocupante intimamente relacionada à relação de trabalho informal. Há alta exposição aos riscos ocupacionais e diversos danos à saúde do trabalhador, onde as causas são insegurança, remuneração deficiente, inexistência de controle e orientação quanto aos riscos e desproteção legal. As estratégias são: disseminação do conhecimento, discussão política e jurídica e fiscalização das medidas de proteção. Concluiu-se que é necessário um olhar diferenciado sobre esses indivíduos a fim de propor ações que promovam a qualidade de vida no trabalho.