CONTRACEPTION IN ADOLESCENCE: A MATTER OF SELF-CARE

CONTRACEPTION IN ADOLESCENCE: A MATTER OF SELF-CARE
QR Code

CONTRACEPTION IN ADOLESCENCE: A MATTER OF SELF-CARE

Objetivo: Sensibilizar adolescentes sobre a importância do autocuidado na prevenção da gravidez. Metodologia: Estudo qualitativo-descritivo utilizando a Pesquisa Convergente – Assistencial, ocorreu em dois momentos: uma oficina educativa sobre sexualidade e contraceptivos; e consultas de enfermagem...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
Main Author: Daniele Delacanal Lazzari
Other Authors: Silvana Silveira Kempfer;
Ana Cristina Silva Hoffmann;
Tania Julieta Mafra;
Sandra Mara Nunes Fraga
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/1867
Resource type: Journal article
Source: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online; Vol 4, No 3 (Year 2012).
DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2012.v4i3.2702-2711
Publisher: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Applied Sciences --> Nursing
Abstract: Objetivo: Sensibilizar adolescentes sobre a importância do autocuidado na prevenção da gravidez. Metodologia: Estudo qualitativo-descritivo utilizando a Pesquisa Convergente – Assistencial, ocorreu em dois momentos: uma oficina educativa sobre sexualidade e contraceptivos; e consultas de enfermagem com 10 adolescentes em um Centro de Saúde de São José-SC. Resultados e Disussão: As oficinas refletem que as adolescentes conhecem a pílula e o condom, mas tem pouco conhecimento sobre os demais, e sobre a sexualidade em geral. As consultas de enfermagem fomentaram os temas: perfil dos adolescentes, padrão da vida sexual, conhecimento sobre o corpo, conhecimento sobre os métodos contraceptivos, orientações recebidas sobre os métodos contraceptivos. Conclusão: Considera-se que os conhecimentos durante as atividades educativas tanto na escola, quanto no centro de saúde foram importantes para o autocuidado a saúde sexual e reprodutiva, mas insuficientes para mudar o comportamento deste grupo quanto à adoção de práticas sexuais seguras.