Caracterização da resposta fisiológica da pressão arterial no exercício resistido

Caracterização da resposta fisiológica da pressão arterial no exercício resistido
QR Code

Caracterização da resposta fisiológica da pressão arterial no exercício resistido

A resposta fisiológica da pressão arterial (PA) durante o exercício físico (EF), mais especificamente no exercício resistido (ER) ou musculação, como é popularmente conhecido, levanta questionamentos dos praticantes desta modalidade e de pesquisadores que estão intensificando estudos na área, devido...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: RBPFEX. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício
Main Author: Emanuel H.L Reis
Other Authors: Rafael Ayres Romanholo;
Fabricio Moraes de Almeida;
Cesar Ricardo Lamp
Palabras clave:
Language: Portuguese
Get full text: http://www.rbpfex.com.br/index.php/rbpfex/article/view/957
Resource type: Journal article
Source: RBPFEX. Revista Brasileira de Prescrição e Fisiologia do Exercício; Vol 10, No 60 (Year 2016).
Publisher: Instituto Brasileiro de Pesquisa e Ensino em Fisiologia do Exercício
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial (by-nc)
Subjects: Sciences --> Biology
Applied Sciences --> Reproductive Biology
Abstract: A resposta fisiológica da pressão arterial (PA) durante o exercício físico (EF), mais especificamente no exercício resistido (ER) ou musculação, como é popularmente conhecido, levanta questionamentos dos praticantes desta modalidade e de pesquisadores que estão intensificando estudos na área, devido estas respostas fisiológicas apresentarem variações e serem influenciadas por diversos fatores que estão ligados diretamente na forma de execução dos ER. Diante disso, o estudo teve como objetivo verificar a resposta fisiológica da pressão arterial decorrente da variação da posição do corpo, segmento corporal (membro superior e inferior) utilizado, das respirações ativa, passiva e bloqueada, e das sobrecargas de 50% e 80% de intensidade da carga máxima imposta na execução do movimento. Para isso, foram analisadas 10 pessoas do sexo masculino, com idade entre 18 e 35 anos, praticantes de musculação no nível avançado (acima de 8 meses). Os testes foram aplicados nos exercícios Leg Press 45º, Tríceps testa, Agachamento Hack, Desenvolvimento para tríceps (francês com barra), Cadeira extensora e Puxada para tríceps (pulley) respectivamente. Para a análise estatística foi utilizada a ANOVA uma via e post-hoc de Tukey com nível de significância de p<0,05. Constatou-se que nos exercícios resistidos de membros inferiores o Leg Press 45º foi o que mais apresentou elevação numérica da PA, nas duas sobrecargas e nas três respirações trabalhadas. Já nos membros superiores todos os exercícios resistidos apresentaram uma elevação da PA, porém nenhum houve uma elevação quantitativa superior quando comparado entre os exercícios. Entretanto, quando comparados estatisticamente, apenas alguns exercícios apresentaram diferenças significantes em relação à posição do corpo e as respirações utilizadas. Porém, quando comparadas a PA final entre exercícios de membros superiores e inferiores, além da PA inicial e final em cada exercício, foram observadas diferenças significantes em todas as respirações. Portanto, maiores repetições com menores intensidades no exercício resultam num aumento maior da PA de membros inferiores, ocorrendo o oposto em membros superiores. Esses fatores conciliados com a respiração bloqueada (manobra de valsalva) e a posição do corpo na execução do exercício resultaram nas maiores elevações de PA em membros inferiores, tendo como contrapartida a respiração passiva que resultaram em valores menores da PA observada durante o estudo. ABSTRACT Pressure physiological response characteristics blood in exercise weatheredThe physiological response of blood pressure (BP) during the (PE) exercise, specifically endurance exercise (RE) or bodybuilding, as it is popularly known, raises questions of the practitioners of this modality and researchers are intensifying studies in the area because these physiological responses and present variations are influenced by several factors that are directly in the form of implementation of the RE. Therefore, the study aimed to verify the physiological response of the variation in blood pressure that results in body position, body segment (upper and lower) are used, assets, liabilities and blocked breaths, and overloads 50% and 80% intensity of the maximum load imposed on the execution of the movement. The tests were applied to 45 exercises Leg Press, triceps front, hack squats, triceps Development (French-bar) President extensor and triceps Tire (pulley), respectively. For the analysis of one-way ANOVA and Tukey statistical post-hoc was used with a significance level of 0.05 p0. It was found that resistance training of the lower extremities Leg Press 45 was the number that showed elevated BP in both overload and worked in the three breaths. Upper extremities and all resistance exercises showed a rise in blood pressure, but there was a higher elevation in quantitative comparison between exercises. However, when compared statistically, only a few exercises showed significant differences in relation to body position and breathing used. However, compared with the end of AP between exercises of the upper and lower limbs, the beginning and end of each year of AP, significant differences in all breaths were observed. Therefore, more repetitions with lower intensity exercise results in a greater increase in blood pressure in the lower extremities, which occur in the upper limbs otherwise. These factors reconciled with the breath (Valsalva maneuver) blocked and body position in the execution of the exercise resulted in higher elevations of blood pressure in the legs, with a passive breathing compensation that resulted in lower BP values observed during the study.