Estrutura da vegetação colonizadora em ambiente degradado por extração de cascalho em Diamantina, MG

Estrutura da vegetação colonizadora em ambiente degradado por extração de cascalho em Diamantina, MG
QR Code

Estrutura da vegetação colonizadora em ambiente degradado por extração de cascalho em Diamantina, MG

Este trabalho procurou identificar e quantificar espécies colonizadoras e estrutura em área de empréstimo, assim como listar espécies para recuperação de áreas degradadas. Foram selecionados três ambientes, sendo o ambiente 1 (A1) com histórico de uso menos intenso; ambiente 2 (A2) nível de degradaç...

Full abstract

Saved in:
Translated title: Colonizer vegetation structure in gravel mining degraded environment in Diamantina, MG, Brazil
Journal Title: Pesquisa Florestal Brasileira
Main Author: Israel Marinho Pereira
Other Authors: Anne Priscila Dias Gonzaga;
Evandro Luiz Mendonça Machado;
Marcio Leles Romarco Oliveira;
Izabel Cristina Marques
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://pfb.cnpf.embrapa.br/pfb/index.php/pfb/article/view/769
Resource type: Journal article
Source: Pesquisa Florestal Brasileira; Vol 35, No 82 (Year 2015).
DOI: http://dx.doi.org/10.4336/2015.pfb.35.82.769
Publisher: Embrapa Florestas
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Sciences --> Biodiversity Conservation
Sciences --> Biology
Sciences --> Environmental Sciences
Applied Sciences --> Agriculture, Multidisciplinary
Applied Sciences --> Agronomy
Applied Sciences --> Forestry
Abstract: Este trabalho procurou identificar e quantificar espécies colonizadoras e estrutura em área de empréstimo, assim como listar espécies para recuperação de áreas degradadas. Foram selecionados três ambientes, sendo o ambiente 1 (A1) com histórico de uso menos intenso; ambiente 2 (A2) nível de degradação intermediário e ambiente 3 (A3) com maior degradação. Nos três ambientes foram sorteadas 20 parcelas de 25 m2. Nestas, foram amostrados todos os indivíduos com altura ≥ 0,10 m e DAS ≤ 5,0 cm. Foram calculados os índices de diversidade de Shannon (H’), equabilidade de Pielou (J’), similaridade de Jaccard e Czekanowski, assim como os parâmetros fitossiológicos e a análise de espécies indicadoras. Foram registradas 32 espécies pertencentes a 15 famílias. O ambiente A1 foi o mais rico em espécies e com maior densidade e A2 apresentou a menor riqueza e densidade. Os ambientes apresentaram baixa similaridade florística e estrutural, sendo observadas diferenças estatísticas para a densidade (sendo encontrados 844, 270 e 497 indivíduos em A1, A2 e A3, respectivamente) e diversidade que variou entre 1,680 a 2,074 nats.indivíduo-1. Provavelmente, estas divergências se devem às variações do ambiente impostas pelas diferentes intensidades de degradação.
Translated abstract: This work aimed at identifying and quantifying colonizer species and structure in gravel mining degraded environment and to identify species for restoration. It was selected three sites characterized as: site 1 (S1), place with less intense history of use; site 2 (S2), intermediary level of degradation; and site 3 (S3), with higher degradation. Within the three sites it was withdrawn 20 plots of 25 m². Within each plot, species with height ≥ 0.10 m and DNS ≤ 5.0 cm were sampled. It was calculated Shannon’s diversity (H’), Pielou’s equability (J’), Jaccard’s and Czekanowski’s similarity indices, as well as the phytosociology parameters, besides the analysis of indicator species. Thirty-two species and 15 families were registered. S1 was the most species-rich, with the highest density, while S2 presented the lowest richness and density. The sites showed low floristic and structural similarity and statistical differences regarding density, (it was found 844, 270 and 497 individuals in, sites A1, A2 and A3, respectively). Diversity varied from 1,680 to 2,074 nats.individual-1. Probably, these divergences are due to the environment variations imposed by the different degradation intensities.