Competência midiática: proposta articulada de dimensões e indicadores

Competência midiática: proposta articulada de dimensões e indicadores
QR Code

Competência midiática: proposta articulada de dimensões e indicadores

As mudanças ocorridas no ambiente da comunicação durante a última década nos obrigam a revisar os parâmetros a partir dos quais a educação midiática deve ser implementada. Nesse artigo propomos alguns critérios que devem nortear a educação midiática e, em especial, uma proposta articulada de dimensõ...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Lumina
Main Author: Joan Ferrés
Other Authors: Alejandro Piscitelli
Palabras clave:
Language: Portuguese
Get full text: https://lumina.ufjf.emnuvens.com.br/lumina/article/view/436
Resource type: Journal article
Source: Lumina; Vol 9, No 1 (Year 2015).
Publisher: Universidade Federal de Juiz de Fora
Usage rights: Reconocimiento (by)
Subjects: Social Sciences --> Communication
Abstract: As mudanças ocorridas no ambiente da comunicação durante a última década nos obrigam a revisar os parâmetros a partir dos quais a educação midiática deve ser implementada. Nesse artigo propomos alguns critérios que devem nortear a educação midiática e, em especial, uma proposta articulada de dimensões e indicadores para definir a nova competência midiática. A proposta foi realizada pelos autores e ajustada a partir da contribuição de 50 especialistas de renome, espanhóis e estrangeiros, com base em seis grandes dimensões: linguagem, tecnologia, processos de interação, processos de produção e difusão, ideologia e valores e dimensão estética. Está estruturada em torno de dois âmbitos de trabalho em cada dimensão: da produção das próprias mensagens e da interação com as mensagens alheias. Propomos desenvolver a educação midiática no marco da cultura participativa, combinando o espírito crítico e estético com a capacidade de expressão e o desenvolvimento da autonomia pessoal com o compromisso social e cultural. Pretendemos, por fim, combinar a revolução tecnológica com a neurobiológica, assumindo as mudanças ocorridas no entendimento da mente humana e considerando, especialmente, a importância das emoções e do inconsciente sobre os processos racionais e conscientes.