Revistas Científicas em Administração: o papel histórico da Revista de Administração de Empresas (RAE) na construção do campo acadêmico em Administração no Brasil

Revistas Científicas em Administração: o papel histórico da Revista de Administração de Empresas (RAE) na construção do campo acadêmico em Administração no Brasil

Este artigo analisa o papel histórico da Revista de Administração de Empresas (RAE) na construção do campo acadêmico em Administração no Brasil, com base nos artigos, nos editoriais e nas resenhas publicadas a partir de sua criação, em 1961. A RAE surgiu como o periódico que introduziu os primeiros...

Saved in:
Journal Title: Cadernos EBAPE.BR
Author: Maria José Tonelli
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/cadernosebape/article/view/73941
Resource type: Journal Article
Source: Cadernos EBAPE.BR; Vol Especial, (Year 2018).
DOI:
Publisher: Fundação Getulio Vargas
Usage rights: Reconocimiento (by)
Subjects: Social Sciences/Humanities --> Management
Abstract: Este artigo analisa o papel histórico da Revista de Administração de Empresas (RAE) na construção do campo acadêmico em Administração no Brasil, com base nos artigos, nos editoriais e nas resenhas publicadas a partir de sua criação, em 1961. A RAE surgiu como o periódico que introduziu os primeiros modelos de gestão a ser seguidos. Trata-se de uma nova linguagem, não apenas de formas de organizar as vendas ou a produção, de uma nova mentalidade que propõe uma organização social distinta. São características relevantes da RAE, desde sua criação, a divulgação de novas áreas do conhecimento em Administração e a publicação das primeiras pesquisas empíricas sobre a realidade brasileira. Os primeiros números da RAE indicam: i) a presença de autores estrangeiros, vários vinculados à Michigan State University (MSU), instituição que participou da fundação e do desenvolvimento da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV EAESP); ii) os primeiros artigos de áreas temáticas da Administração, em especial, Marketing, Finanças e Comportamento Organizacional; e iii) o contato dos professores brasileiros com uma literatura internacional atualizada, especialmente norte-americana, no campo da Gestão. Ao lado de textos que tratam de práticas administrativas, a RAE também é um espaço para debates político-sociais e artigos reflexivos e críticos.
Translated abstract: This article analyzes the historical role of the Revista de Administração de Empresas (RAE) in building the academic field in Administration in Brazil, based on articles, editorials and reviews published since its launch in1961. The RAE appears as the journal that introduces the first management models to be adopted in research, portraying a new language, a new way to organize sales or production, as well as a new mindset that proposes different social organization. Since its launch, relevant features of the journal have been the dissemination of new areas of knowledge in Administration; and the publication of the first empirical research on the Brazilian context. The first issues of RAE indicate: i) the presence of foreign authors, several linked to Michigan State University, an institution that participated in the foundation and development of FGV EAESP; ii) the first articles in thematic areas of Administration, especially Marketing, Finance and Organizational Behavior; and iii) the contact of Brazilian professors with updated international literature, especially North American, in the field of management. Alongside texts dealing with administrative practices, the RAE is also a space for political-social debates and reflective and critical articles.
Este artículo analiza el papel histórico de la Revista de Administração de Empresas (RAE) en la construcción del campo académico de la Administración en Brasil, con base en los artículos, editoriales y reseñas publicados a partir de su lanzamiento en 1961. La RAE surge como la revista que introduce los primeros modelos de gestión que deben seguirse. Se trata de un nuevo lenguaje, no solo de formas de organizar las ventas o la producción, sino de una nueva mentalidad que propone una organización social distinta. Desde su lanzamiento, la divulgación de nuevas áreas de conocimiento en la Administración y la publicación de las primeras investigaciones empíricas sobre la realidad brasileña son características relevantes de la revista. Los primeros números de la RAE indican: i) la presencia de autores extranjeros, varios vinculados a la Michigan State University, institución que participó en la fundación y desarrollo de la FGV EAESP, ii) los primeros artículos de áreas temáticas de la Administración, en especial, marketing, finanzas y comportamiento organizacional y iii) el contacto de los profesores brasileños con una literatura internacional actualizada, especialmente estadounidense, en el campo da gestión. Además de publicar textos sobre prácticas administrativas, RAE es también un espacio para debates político-sociales y artículos reflexivos y críticos.