O TERMO NECESSIDADE DE SAÚDE NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DA ENFERMAGEM

O TERMO NECESSIDADE DE SAÚDE NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DA ENFERMAGEM
QR Code

O TERMO NECESSIDADE DE SAÚDE NA PRODUÇÃO CIENTÍFICA DA ENFERMAGEM

INTRODUÇÃOA inquietação para o estudo teve origem na vivência dos estágios curriculares do Curso de Graduação em Enfermagem onde houve oportunidade de reconhecer diferentes ações do enfermeiro na assistência, em vários cenários de atenção à saúde. Conforme os cenários assistenciais mudavam, as ações...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
Main Author: Luzia Bernardo Rosa
Other Authors: Florence Romijn Tocantins;
Thaís Araujo Nery
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/1033
Resource type: Journal article
Source: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online; Vol 2, No Suplemento (Year 2010).
DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2010.v0i0.%p
Publisher: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Applied Sciences --> Nursing
Abstract: INTRODUÇÃOA inquietação para o estudo teve origem na vivência dos estágios curriculares do Curso de Graduação em Enfermagem onde houve oportunidade de reconhecer diferentes ações do enfermeiro na assistência, em vários cenários de atenção à saúde. Conforme os cenários assistenciais mudavam, as ações profissionais eram diferentes, e se fundamentavam em formas também diferentes de conceber as necessidades de saúde das pessoas. O termo necessidade é um dos fundamentos da prática profissional de enfermagem, estando presente no Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem, quando trata dos princípios fundamentais, afirmando que o enfermeiro deve desenvolver ações que visem satisfazer as necessidades de saúde da população (COFEN, 2007). É possível reconhecer ainda que diferentes teorias de enfermagem apresentam concepções de necessidades, de forma implícita ou explícita, mediante perspectivas objetivas e subjetivas (TOCANTINS e SOUZA, 1997 e OLIVEIRA, 2002a). OBJETIVOSO presente estudo teve como objetivos: identificar a concepção de necessidade de saúde na literatura científica de enfermagem e analisar a concepção de necessidades de saúde que fundamenta as ações do enfermeiro em diversos cenários assistenciais, de acordo com a literatura. METODOLOGIATrata-se de uma pesquisa exploratória que teve como estratégia metodológica a revisão bibliográfica de produções científicas no período de 2003 a 2008. A busca foi realizada na Biblioteca Virtual de Saúde (BVS): Base de Dados da Enfermagem (BDENF) e Literatura Latino-Americana e do Caribe de Ciências da Saúde (LILACS). Para o acesso às produções foi estabelecido como descritores: Cuidados de enfermagem; Necessidades e demanda de serviços; e,  Determinação de necessidades de cuidados de saúde. Considerando o resultado da busca nas Bases de Dados Bibliográficos, e excluindo as produções que aparecem repetidamente nas duas bases, o levantamento realizado permitiu identificar 12 artigos. Estes artigos foram analisados com abordagem qualitativa mediante a técnica análise de conteúdo, tendo como recurso uma matriz de análise. A discussão dos resultados ocorreu tendo por referência categorias teóricas de necessidades identificadas por Oliveira (2002a, 2002b): a ação de enfermagem fundamentada nas necessidades humanas básicas, as necessidades como resposta a estimulo de adaptação humana, necessidades humanas como expressão da ética e moral do homem, necessidade humana como construção subjetiva resultante dos processos de construção de significados. RESULTADOSForam analisados 12 artigos, com predomínio de publicações da região sudeste, revistas originadas de universidades e quantidade de publicações significativamente maior no ano de 2007. Em relação ao cenário, houve predominância dos hospitais, com destaque para unidades de terapia intensiva. As ações de enfermagem situadas foram: verificar necessidade de cuidados de enfermagem, intervenção terapêutica, avaliação da demanda de trabalho. A concepção de necessidade mais destacada nos artigos, com base na classificação apresentada por OLIVEIRA (2002a, 2002b), foi: como resposta a estimulo de adaptação humana e como ações de enfermagem fundamentada nas necessidades humanas básicas. Neste sentido a produção cientifica na área da Enfermagem está centrada na concepção de necessidades de saúde numa perspectiva objetiva do processo saúde-doença. Esta concepção pode levar a perder de vista as necessidades de saúde e demandas de serviços com foco no coletivo apresentados por grupos da população. Segundo Oliveira (2008, p 210) “não basta criar um novo conhecimento é preciso que alguém se reconheça nele”. Esta idéia justifica que a enfermagem amplie seu olhar quanto às necessidades de saúde, para estabelecer uma relação entre as práticas de enfermagem e a satisfação das necessidades assistenciais. (TOCANTINS e SOUZA, 1997)CONCLUSÃOConstatou-se que o foco central das produções analisadas se refere à ação do enfermeiro junto ao paciente internado, concebendo necessidades de saúde tanto como resposta a estímulos de adaptação humana como orientadas pelas necessidades humanas básicas. Contudo, reconhece-se que a forma de se trabalhar em enfermagem, incluindo os cenários e as tecnologias envolvidas, deve contemplar o cuidado individual e o coletivo. Isto não significa negar a importância da satisfação das necessidades individuais, mas valorizar a ação profissional na perspectiva de desenvolver ações considerando os indivíduos como sujeitos ativos e capazes agir pela transformação de sua realidade, e desta forma aproximar a perspectiva subjetiva à do coletivo. Este estudo reforça a importância da reflexão sobre as concepções de necessidades na literatura científica de enfermagem a fim de se ultrapassar a dimensão biológica e normativa, voltada para a doença. Essa reflexão poderá subsidiar, entre outros, a construção de um cuidado que contemple a dimensão psicossocial e coletiva, considerando que a forma de se conceber necessidade está implícita nas ações desenvolvidas pelo enfermeiro. REFERÊNCIASCONSELHO FEDERAL DE ENFERMAGEM - COFEN.Código de Ética dos Profissionais de Enfermagem.Rio de Janeiro: COFEN, 2007. OLIVEIRA D.C. A Categoria necessidades nas teorias de enfermagem: recuperando um conceito, R Enferm UERJ, Rio de Janeiro, v.10, n.1, p.47-52, jan. /abr.2002.a OLIVEIRA D.C. Revendo a Categoria Necessidades Humanas nas Teorias de Enfermagem, R  Enferm UERJ, Rio de Janeiro, v.10, n.3, p.231-236, set. /dez.2002.b OLIVEIRA D.C. As necessidades humanas e de saúde e sua apropriação no campo da enfermagem em saúde coletiva. In: SANTOS, Iraci et al. Enfermagem e campos de prática em saúde coletiva. São Paulo: Atheneu, 2008. TOCANTINS, Florence Romijn e SOUZA, Elvira de Felice. O agir do enfermeiro em uma unidade básica de saúde: Analise compreensiva das necessidades e demandas. Esc Anna Nery Rev Enferm .  v. 1, n. especial de lançamento, p. 143-159, julho de 1997.