SIGN LANGUAGE: HOW THE NURSING STAFF INTERACTS TO TAKE CARE OF DEAF PATIENTS?

SIGN LANGUAGE: HOW THE NURSING STAFF INTERACTS TO TAKE CARE OF DEAF PATIENTS?
QR Code

SIGN LANGUAGE: HOW THE NURSING STAFF INTERACTS TO TAKE CARE OF DEAF PATIENTS?

Objetivo: Identificar como profissionais da equipe de enfermagem de um hospital universitário interagem para cuidar de seus clientes surdos, considerando-se fundamental o domínio da Língua de Sinais Brasileira (Libras) para planejamento da assistência de enfermagem prestada a esta clientela. Método:...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
Main Author: Wiliam César alves Machado
Other Authors: Daniel Aragão Machado;
Nébia Maria Almeida de Figueiredo;
Teresa Tonini;
Rodrigo Sousa de Miranda;
Gabriela Moraes Bueno de Oliveira
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/2065
Resource type: Journal article
Source: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online; Vol 5, No 3 (Year 2013).
DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2013.v5i3.283-292
Publisher: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Applied Sciences --> Nursing
Abstract: Objetivo: Identificar como profissionais da equipe de enfermagem de um hospital universitário interagem para cuidar de seus clientes surdos, considerando-se fundamental o domínio da Língua de Sinais Brasileira (Libras) para planejamento da assistência de enfermagem prestada a esta clientela. Método: Pesquisa descritiva, exploratória, com abordagem quanti-qualitativa, realizada no segundo semestre de 2011 com 37 profissionais da equipe de enfermagem de hospital universitário da rede federal de ensino localizado na cidade do Rio de Janeiro. Os elementos quantitativos foram analisados a luz da estatística descritiva, elucidando o perfil sociodemográfico dos sujeitos (sexo, idade, faixa etária, categoria profissional, tempo de atuação profissional e domínio de Libras), enquanto os dados qualitativos foram extraídos das informações referentes à interação ao cuidar de clientes surdos foram analisadas a luz da técnica de análise de conteúdo.  Resultados: Nenhum profissional da equipe domina Libras e 21 (57%) informaram nunca ter prestado cuidados a clientes surdos. Das estratégias de comunicação utilizadas pelos 16 (43%) dos profissionais de enfermagem que já prestaram cuidados aos clientes surdos destacaram-se: 12 (46,15%) referências ao uso da mímica; 4 (15,38%) menções ao uso da leitura labial; 8 (30,77%) referências ao uso da escrita; 1 (3,85%) referência ao uso do desenho; e 1 (3,85%) menção à ajuda de intérprete para se comunicar com clientes surdos quando lhes prestaram cuidados de enfermagem. Conclusão: Conclui-se que é preciso a tomada de providências efetivas para que profissionais de enfermagem se comuniquem adequadamente com os clientes surdos, a começar pela oferta regular de disciplinas específicas em todos os cursos e programas de ensino, habilitando os estudantes e, consequentemente, as futuras gerações para que possam planejar a assistência e prestar cuidados dignos a essas pessoas. Descritores: Cuidado de Enfermagem; Surdez; Acessibilidade; Língua de sinais; Pessoas com deficiência.