ALTERAÇÕES DE COMPORTAMENTO DO IDOSO COM DOENÇA DE ALZHEIMER REVELADAS PELO CUIDADOR-FAMILIAR: CONTRIBUIÇÕES PARA A ENFERMAGEM GERONTOLÓGICA

ALTERAÇÕES DE COMPORTAMENTO DO IDOSO COM DOENÇA DE ALZHEIMER REVELADAS PELO CUIDADOR-FAMILIAR: CONTRIBUIÇÕES PARA A ENFERMAGEM GERONTOLÓGICA
QR Code

ALTERAÇÕES DE COMPORTAMENTO DO IDOSO COM DOENÇA DE ALZHEIMER REVELADAS PELO CUIDADOR-FAMILIAR: CONTRIBUIÇÕES PARA A ENFERMAGEM GERONTOLÓGICA

DESCRITORES: doença de Alzheimer; cuidadores; enfermagem. INTRODUÇÃO: O processo de envelhecimento é uma questão vivenciada não apenas no Brasil. É uma realidade mundial. Destaca-se, então, a inversão na pirâmide populacional, o que tem demonstrado o aumento da população idosa em relação aos demais...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
Main Author: Fonseca Aline Miranda
Other Authors: Jaqueline Da Silva
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/862
Resource type: Journal article
Source: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online; Vol 2, No Suplemento (Year 2010).
DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2010.v0i0.%p
Publisher: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Applied Sciences --> Nursing
Abstract: DESCRITORES: doença de Alzheimer; cuidadores; enfermagem. INTRODUÇÃO: O processo de envelhecimento é uma questão vivenciada não apenas no Brasil. É uma realidade mundial. Destaca-se, então, a inversão na pirâmide populacional, o que tem demonstrado o aumento da população idosa em relação aos demais grupos etários. Entre os problemas de saúde que acometem as pessoas idosas faz-se sobressair às síndromes demenciais. A doença de Alzheimer é considerada a forma mais comum de demência em idosos, sendo uma desordem neurodegenerativa progressiva que gradualmente rouba do paciente suas funções cognitivas e eventualmente causa a morte (CUMMINGS e COLE, 2002, p.2335). Como conseqüência dos transtornos cognitivos, funcionais e do comportamento, a dependência é instalada e o indivíduo dementado passa a necessitar de um cuidador.Os transtornos de comportamento do paciente são importantes focos de impacto no cuidador. (COHEN et al., 1993). OBJETIVO: Analisar as alterações de comportamento do idoso com doença de Alzheimer e suas implicações na vida do cuidador-familiar.METODOLOGIA: Realizamos uma revisão sistemática qualitativa, ou seja, os dados dos estudos selecionados foram sintetizados, mas não estatisticamente combinados (Galvão, Sawada, Trevizan, 2004, p.553). Para o levantamento desses dados, consultamos: (a) Banco de Teses e Dissertações-CAPES; (b) 09 Periódicos de Enfermagem disponíveis em meio eletrônico, de acordo com a classificação (QUALI-CAPES) entre A2 e B3, (Revista Texto e Contexto em Enfermagem (A2); Acta Paulista em Enfermagem (A2); Revista Latino-Americana em Enfermagem (A2); Revista Brasileira de Enfermagem (B1); Revista da Escola de Enfermagem Anna Nery (B1); Revista Enfermagem UERJ (B1); Revista Mineira de Enfermagem (B2); Revista Eletrônica de Enfermagem (B2) e Revista Cogitare Enfermagem (B3)) (c) Bases (LILACS;SCIELO e PUBMED/MEDLINE). Esse levantamento foi realizado no período de 20/04/2010 à 15/06/2010. Para essa pesquisa desenvolvemos a seguinte pergunta-guia: “Quais alterações de comportamento apresentadas pelo idoso com doença de Alzheimer causam incômodos / implicações a vida do cuidador-familiar?”. Como critério de incluisão, selecionamos ser: a) artigo original e disponibilizado na íntegra; (b) publicado no período de 2000 a 2010; (c) nos idiomas português, inglês e espanhol; (d) abordado, pelos cuidadores-familiares, as alterações de comportamento do idoso com doença de Alzheimer; (e) definido quanto aos objetivos, população estudada, método e apresentação de forma consistente dos resultados.Como critério de exclusão, traçamos: o não atendimento a todos os critérios de inclusão supra-citados. Foi elaborado um protocolo de análise. Foram realizadas, inicialmente, leituras dos Títulos e Resumos dos artigos encontrados, avaliando-os segundo o critério de inclusão. Posteriormente, os artigos selecionados foram lidos na íntegra para que cumpríssemos com fidedignidade o protocolo de análise elaborado. RESULTADOS: Foram encontrados um total de 21 estudos (Teses e Dissertações – CAPES) e selecionadas duas dissertações de autoria de Coelho (2004) e Fonseca (2007), as quais relatavam, respectivamente, que as mudanças de comportamento do idoso com doença de Alzheimer eram desafios a serem desvelados pelo cuidador-familiar e que vivenciar essas mudanças trouxe, a esse cuidador, sofrimento, abalo emocional e psicológico. Dos (09) periódicos selecionados foram analisados um total de 285 volumes e selecionados três artigos. Os periódicos e seus respectivos autores foram: Revista Texto e Contexto em Enfermagem (Luzardo, Gorini e Silva, 2006); Revista da Escola de Enfermagem Anna Nery (Paes e Espírito Santo, 2005) e Revista Eletrônica de Enfermagem (Pavarini, Melo, Silva, et al., 2008). Esses artigos apontaram, respectivamente: o manejo dos distúrbios de comportamento é uma das tarefas mais desgastantes para o cuidador,; as mudanças de comportamento do idoso com doença de Alzheimer podem gerar constrangimentos para os familiares e situações de estresses no dia-a-dia e as alterações de comportamento causam grandes dificuldades para esses cuidadores. Nas bases LILACS,SCIELO e MEDLINE / PUBMED, analisamos 372 estudos e selecionamos dois. Na base LILACS, selecionados 01 artigo de (Lemos, Gazola e Ramos, 2006), o qual destacou que o cuidador primário do idoso com Alzheimer podem ter vergonha do comportamento de seus familiares. Na PUBMED/MEDLINE, selecionamos 01 artigo de (Ferrara, Langiano, et al, 2008), os quais destacam que a qualidade de vida dos cuidadores informais de idosos com doença de Alzheimer, está intimamente relacionada com a gravidade dos distúrbios de comportamento e da duração da doença. Não foram selecionados artigos na base SCIELO. CONCLUSÃO: A partir da análise dos estudos selecionados, concluímos que esses não contemplam dados suficientes, relatados pelos cuidadores-familiares, a respeito das alterações de comportamento do idoso com doença de Alzheimer, como também, sobre quais dessas alterações causam interferência/incômodo à vida desses cuidadores-familiares. Essa análise apontou que as alterações de comportamento desse idoso acarretam aos cuidadores-familiares impacto emocional, sofrimento, tristeza, desgaste, situações estressantes e comprometimento na qualidade de vida, apontando, por sua vez, que a investigação sobre os incômodos causados à vida do cuidador-familiar pelas alterações de comportamento é pertinente e revela uma lacuna do conhecimento na área da saúde, reforçando assim, a importância do desenvolvimento de estudos/pesquisas que contemplem essa temática. Ressaltamos, que estudos sobre as alterações de comportamento do portador da doença de Alzheimer estão pulverizados na literatura em saúde, sendo, por isso, necessário “resgatar” em diferentes estudos aspectos relacionados, especificamente, as alterações de comportamento na doença de Alzheimer.Dessa forma, aprofundamentos sobre essa temática são primordiais, pois assim podemos tornar essas manifestações mais evidentes, facilitando o seu reconhecimento para o cuidador e para todos os profissionais de saúde comprometidos com a saúde do idoso e, especialmente, do idoso com doença de Alzheimer e  seu cuidador. REFERÊNCIAS: CUMMINGS JL; COLE G. Alzheimer Disease. Journal of the American Medical Association [online], 2002; 287 (18):2335-2338.   COHEN, CA; GOLD, DP; SHULMAN, KI; WORTLEY, JT; MACDNALD,G; WARGON, M. Factors determining the decision to institutionalize dementing individuals: a prospective study. Gerontologist, 1993; 33:714-20. GALVÃO, Cristina Maria; SAWADA, Namie Okino; TREVIZAN, Maria Auxiliadora. Revisão sistemática: Recurso que proporciona a incorporação das evidências na prática de enfermagem. Revista Latino-Americana em Enfermagem, 2004, maio-junho;12(3):549-56. LUZARDO, Adriana Remião; GORINI, Maria Izabel Pinto Coelho; SILVA, Ana Paula Scheffer Schell. Características de Idosos com doença de Alzheimer e seus cuidadores: uma série de casos em um serviço de neurogeriatria. Revista Texto e Contexto em Enfermagem.[online], 2006, Out-Dez; 15(4):587-94. Disponível em: . Acesso em: 22 Abril 2010. PAES, Poliana França Albuquerque; ESPÍRITO SANATO, Fátima Helena. Limites e possibilidades no cotidiano do familiar que cuida do idoso com doença de Alzheimer no ambiente domiciliar. Revista da Escola de Enfermagem Anna Nery [online], 2005; 9(2):192-8. Disponível em: . Acesso em: 22 Abril 2010. PAVARINI, Sofia Cristina I; MELO, Larissa Coelho; SILVA, Viviane Manara; ORLANDI, Fabiana de Souza; MEDIONDO, Marisa Silvana Zazzetta; FILIZOLA, Carmem Lúcia Alves; BARHAM, Elizabeth Joan. Cuidado de idosos com Alzheimer: a vivência de cuidadores familiares. Revista Eletrônica de Enfermagem, [online], 2008;10(3):580-90. Disponível em: . Acesso em: 22 Abril 2010.LEMOS, Naira Dutra; GAZZOLA, Juliana Maria  e  RAMOS, Luiz Roberto. Cuidando do paciente com Alzheimer: o impacto da doença no cuidador. Revista Saúde e Sociedade. [online]. 2006,15(3):170-179. Disponível em:. Acesso em: 10 Junho 2010.FERRARA, Maria; LANGIANO, Elisa; Di BRANGO, Tommasina; De VITO, Elisabetta; Di CIOCCIO, Luigi; BAUCO, Claudia. Prevalence of stress, anxiety and depression in Alzheimer caregivers. Health and Quality of Life Outcomes [online],2008,6(93):1-5. Disponível em: < http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed>. Acesso em: 10 junho 2010.