Prevalence of burnout syndrome among nurses in urgency and emergency hospital system

Prevalence of burnout syndrome among nurses in urgency and emergency hospital system
QR Code

Prevalence of burnout syndrome among nurses in urgency and emergency hospital system

Objetivo: investigar a prevalência de Burnout entre enfermeiros de hospitais de urgência e emergência no Estado da Paraíba. Método: trata-se de uma pesquisa descritiva, transversal, quantitativa realizada em seis hospitais especializados no atendimento às urgências e emergências no estado. A amostra...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
Main Author: Maria de Oliveira Ferreira Filha
Other Authors: Tatiana Silva Rodrigues da Dantas;
Bruno Oliveira Carreiro;
Francilene Figueirêdo da Silva Pascoal;
Marina Nascimento Moraes;
Renata Cavalcanti Cordeiro
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/4496
Resource type: Journal article
Source: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online; Vol 6, No 5 (Year 2014).
DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2014.v6i5.196-205
Publisher: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Applied Sciences --> Nursing
Abstract: Objetivo: investigar a prevalência de Burnout entre enfermeiros de hospitais de urgência e emergência no Estado da Paraíba. Método: trata-se de uma pesquisa descritiva, transversal, quantitativa realizada em seis hospitais especializados no atendimento às urgências e emergências no estado. A amostra foi constituída por 110 enfermeiros. Utilizou-se como instrumento o Maslach Burnout Inventory. Os dados foram analisados com o auxílio do SPSS-Statistical Package for the Social Sciences na versão 18.0. Resultados: os resultados apontaram 65,3% de jovens (20 – 30 anos), 54,5% em situação de múltiplo emprego, 49,1% com carga horaria semanal de trabalho de 20 a 44 horas, 82,7% com prevalência de Burnout, sendo 59,1% em nível moderado e 23,6% em nível grave. Conclusão: conclui-se que os enfermeiros apresentaram expressivo nível de adoecimento em virtude do contato diuturno com elementos estressores do trabalho.