MATERNAL AND NEONATAL CARE IN DAVID CAPISTRANO FILHO BIRTH CENTER, RIO DE JANEIRO, BRAZIL

MATERNAL AND NEONATAL CARE IN DAVID CAPISTRANO FILHO BIRTH CENTER, RIO DE JANEIRO, BRAZIL
QR Code

MATERNAL AND NEONATAL CARE IN DAVID CAPISTRANO FILHO BIRTH CENTER, RIO DE JANEIRO, BRAZIL

Objetivo: Analisar os dados maternos e neonatais dos atendimentos realizados por enfermeiras obstétricas em casa de parto. Método: Pesquisa transversal e retrospectiva, que utilizou os documentos oficiais de produtividade e perfil anual do atendimento da Casa de Parto David Capistrano Filho, período...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
Main Author: Adriana Lenho de Figueiredo Pereira
Other Authors: Leila Gomes Ferreira de Azevedo;
Edymara Tatagiba Medina;
Tamara Rubia Lino de Lima;
Mariana Santana Schroeter
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/1659
Resource type: Journal article
Source: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online; Vol 4, No 2 (Year 2012).
DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2012.v4i2.2905-2913
Publisher: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Applied Sciences --> Nursing
Abstract: Objetivo: Analisar os dados maternos e neonatais dos atendimentos realizados por enfermeiras obstétricas em casa de parto. Método: Pesquisa transversal e retrospectiva, que utilizou os documentos oficiais de produtividade e perfil anual do atendimento da Casa de Parto David Capistrano Filho, período março de 2004 a dezembro de 2009. Os dados receberam tratamento estatístico descritivo e foram comparados aos resultados de pesquisas nacionais e internacionais. Resultados: Foram atendidos 1477 partos normais e 1475 nascidos vivos. A episiotomia foi realizada em 3,9% das parturientes e o trauma perineal grave ocorreu em 0,27% dos partos. Os casos de asfixia neonatal representaram 0,3% dos nascidos vivos, os demais nasceram em boas condições de vitalidade. As transferências maternas (12,3%) para o hospital foram causadas pela bolsa amniótica rota (33%), mecônio no líquido amniótico (22,5) e distócias (19,2%). O desconforto respiratório (30,6%), hipoatividade/sucção débil (17,3%), baixo peso/prematuridade (16,3%) e infecção (15,3%) causaram as transferências neonatais (6,6%). Conclusão: As parturientes atendidas tiveram a presença do acompanhante, o períneo foi preservado no parto e seus filhos nasceram em boas condições de vitalidade. Os indicadores assistenciais foram semelhantes aos descritos em pesquisas nacionais e internacionais sobre os Centros de Parto. As transferências neonatais foram mais elevadas em comparação aos Centros de Parto brasileiros. Descritores:  Assistência de enfermagem, Centros independentes de assistência à gravidez e ao parto, Parto humanizado