Prevalence of breastfeeding and nutritional of pre term children assisted in reference maternity

Prevalence of breastfeeding and nutritional of pre term children assisted in reference maternity
QR Code

Prevalence of breastfeeding and nutritional of pre term children assisted in reference maternity

Objetivo: Conhecer a prevalência do aleitamento materno e o estado nutricional de crianças pré-termo assistidas em um ambulatório de nutrição Métodos: Estudo transversal. Participaram 52 crianças. Os dados foram digitados e processados no SPSS, versão 17.0. Para análise de associação utilizou-se o T...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
Main Author: Tália Maria Freitas Nascimento
Other Authors: Wérgila Silva Carvalho;
Carmen Viana Ramos;
Maria Edna Rodrigues Lima;
Eliana Campêlo Lago;
Theonas Gomes Pereira
Traslated keyword:
;
Language: Portuguese
Get full text: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/3486
Resource type: Journal article
Source: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online; Vol 5, No 6 (Year 2013).
DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2013.v5i6.315-324
Publisher: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Applied Sciences --> Nursing
Abstract: Objetivo: Conhecer a prevalência do aleitamento materno e o estado nutricional de crianças pré-termo assistidas em um ambulatório de nutrição Métodos: Estudo transversal. Participaram 52 crianças. Os dados foram digitados e processados no SPSS, versão 17.0. Para análise de associação utilizou-se o Teste do Qui-quadrado e o Teste exato de Fischer Resultados: 46% das crianças menores de seis meses estavam em aleitamento materno exclusivo; 38,6 % em aleitamento materno e 15,4% não mamavam mais. Quanto ao estado nutricional, os índices peso/idade e altura/idade, mostraram que a maioria dos bebês são eutróficos, 84% e 92% respectivamente; a relação peso/estatura evidenciou risco de sobrepeso e obesidade (56%), contrastando com a magreza (22%); a relação IMC/idade apresentou risco de sobrepeso e obesidade (52%) e magreza (20%). Conclusão: Os resultados revelaram um perfil de aleitamento materno exclusivo superior em relação aos demais estudos o que provavelmente está relacionado as ações realizadas neste serviço.