GENERATING SOURCES OF STRESS IN THE LIFE OF OCCUPATIONAL HEALTH

GENERATING SOURCES OF STRESS IN THE LIFE OF OCCUPATIONAL HEALTH
QR Code

GENERATING SOURCES OF STRESS IN THE LIFE OF OCCUPATIONAL HEALTH

Objetivos: investigar as fontes geradoras de estresse na vida do profissional de saúde e analisar os elementos constitutivos que repercutem na conduta de trabalho. Método: estudo exploratório, abordagem quantitativa, utiliza especificações das variáveis determinantes do nível de estresse. Construiu-...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
Main Author: Geilsa Soraia Cavalcanti Valente
Other Authors: Rilaine Silva Nóbrega;
Carlos Magno Carvalho da Silva;
Elaine Antunes Cortez;
Rafael de Moraes Sales;
Rachel de Moraes Sales
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/1434
Resource type: Journal article
Source: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online; Vol 3, No 3 (Year 2011).
DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2011.v3i3.2197-2206
Publisher: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Applied Sciences --> Nursing
Abstract: Objetivos: investigar as fontes geradoras de estresse na vida do profissional de saúde e analisar os elementos constitutivos que repercutem na conduta de trabalho. Método: estudo exploratório, abordagem quantitativa, utiliza especificações das variáveis determinantes do nível de estresse. Construiu-se um modelo estatístico de frequência simples, embasado no método dos mínimos quadrados ordinários. Os participantes foram trinta trabalhadores com faixa etária entre 25 e 70 anos, em uma instituição de saúde, situada no município do Rio de Janeiro - RJ.  O estudo foi encaminhado ao Comitê de ética em pesquisa da Secretaria Municipal de Saúde, aprovado sob nº 104-08. Resultados: a história profissional foi a fonte que determinou maior estimativa de risco relativo, identificando-se 52,5% de fatores indesejáveis relacionados ao estresse e o profissional da saúde percebe a presença de agentes condicionantes ao estresse em seu modo de vida. Conclusão: evidenciou-se a necessidade de educação permanente, na prevenção do estresse laboral.