NEEDLESTICK INJURIES IN NURSING PERSONNEL OF URGENT AND EMERGENCY SERVICES IN A BRAZILIAN CAPITAL

NEEDLESTICK INJURIES IN NURSING PERSONNEL OF URGENT AND EMERGENCY SERVICES IN A BRAZILIAN CAPITAL
QR Code

NEEDLESTICK INJURIES IN NURSING PERSONNEL OF URGENT AND EMERGENCY SERVICES IN A BRAZILIAN CAPITAL

Objetivo: Investigar os acidentes perfurocortantes entre profissionais de enfermagem de serviços de urgência. Método: Os dados foram coletados no período de março a maio de 2010, por meio de entrevistas com a utilização de formulário. Resultados: Entre os 317 entrevistados, a predominância do sexo f...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
Main Author: Aline Silva Santos
Other Authors: Telma Maria Evangelista de Araújo;
Magda Rogéria Pereira Viana;
Márcia Sousa Santos;
Rossandra RibeiroMarreiros de Araújo;
Thaís Portela Teixeira Campelo
Palabras clave:
Traslated keyword:
;
Language: Portuguese
Get full text: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/1986
Resource type: Journal article
Source: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online; Vol 3, No Suplemento (Year 2011).
DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2011.v0iSupl..229-241
Publisher: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Applied Sciences --> Nursing
Abstract: Objetivo: Investigar os acidentes perfurocortantes entre profissionais de enfermagem de serviços de urgência. Método: Os dados foram coletados no período de março a maio de 2010, por meio de entrevistas com a utilização de formulário. Resultados: Entre os 317 entrevistados, a predominância do sexo feminino (94,3%), com formação de técnico de enfermagem (59,9%), com 1 a 20 anos de profissão (55,5%) e de trabalho no serviço de urgência e emergência (80,8%). Sobre a ocorrência de acidente com material perfurocortante, 47,9% dos profissionais responderam afirmativamente, destes 84,9% não realizaram profilaxia e 68% não notificaram o acidente. Verificou-se associação estatística de acidente perfurocortante com categoria profissional e tempo de trabalho (p=0,01). Conclusão: Frente ao risco de exposição por acidentes perfurocortantes, é necessário buscar alternativas que possam dar maior segurança aos profissionais de enfermagem, e que estimulem os mesmos a notificar o acidente e a aderir à profilaxia e exames de seguimento.