Use of galactogogues in breastfeeding management: integrative literature review

Use of galactogogues in breastfeeding management: integrative literature review
QR Code

Use of galactogogues in breastfeeding management: integrative literature review

Objetivo: identificar as evidências disponíveis na literatura sobre substâncias galactogogas (líquidos, ervas ou alimentos com propriedades de aumentar a produção láctea). Metodologia: revisão integrativa da literatura que pesquisou as bases BDENF, LILACS e MEDLINE com os descritores: “transtornos d...

Full abstract

Saved in:
Journal Title: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online
Main Author: Léia Damasceno de Aguiar Brotto
Other Authors: Nathállia Diniz Brusque Marinho;
Iandrea Pinheiro Miranda;
Eliane de Fátima Almeida Lima;
Franciele Marabotti Costa Leite;
Cândida Caniçali Primo
Palabras clave:
Traslated keyword:
Language: Portuguese
Get full text: http://www.seer.unirio.br/index.php/cuidadofundamental/article/view/3574
Resource type: Journal article
Source: Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online; Vol 7, No 1 (Year 2015).
DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.2015.v7i1.2169-2180
Publisher: Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial - SinObraDerivada (by-nc-nd)
Subjects: Applied Sciences --> Nursing
Abstract: Objetivo: identificar as evidências disponíveis na literatura sobre substâncias galactogogas (líquidos, ervas ou alimentos com propriedades de aumentar a produção láctea). Metodologia: revisão integrativa da literatura que pesquisou as bases BDENF, LILACS e MEDLINE com os descritores: “transtornos da lactação”, “aleitamento materno”, “galactogogos”, em português, inglês e espanhol, até o ano 2011. A amostra final foi de 27 artigos. Resultados: os galactogogos de maior prevalência foram: a cerveja preta, a hidratação, a canjica, a canja de galinha, a metoclopramida, a clorpromazina, a domperidona, o feno-grego e o funcho. Conclusões: o universo cultural permeia a prática do aleitamento materno e, portanto, deve ser contemplado pelos profissionais de saúde na orientação e no incentivo à amamentação