DATA COMEMORATIVA COMO PRETEXTO PARA TRABALHO INTERDISCIPLINAR

DATA COMEMORATIVA COMO PRETEXTO PARA TRABALHO INTERDISCIPLINAR

Este é um relato de experiência de um trabalho interdisciplinar realizado em uma escola da Rede Estadual de Ensino de Santa Catarina, em Florianópolis. Foram participantes 230 alunos do Ensino Fundamental I e II e a interdisciplinaridade contemplou os conteúdos das disciplinas de Artes, Inglês e Mat...

Saved in:
Journal Title: Revista Electrónica de Investigación y Docencia
First author: Idonézia Collodel Benetti
Other Authors: João Paulo Roberti Junior;
Cristiane Deon Busnello;
Renilda Ribeiro Ferrugem
Language: Spanish
Get full text: https://revistaselectronicas.ujaen.es/index.php/reid/article/view/3471
Resource type: Journal Article
Source: Revista Electrónica de Investigación y Docencia; No 20 (Year 2018).
DOI: http://dx.doi.org/10.17561/reid.n20.6
Publisher: Universidad de Jaén
Usage rights: Reconocimiento - NoComercial (by-nc)
Categories: Social Sciences/Humanities --> Education --AMP-- Educational Research
Abstract: Este é um relato de experiência de um trabalho interdisciplinar realizado em uma escola da Rede Estadual de Ensino de Santa Catarina, em Florianópolis. Foram participantes 230 alunos do Ensino Fundamental I e II e a interdisciplinaridade contemplou os conteúdos das disciplinas de Artes, Inglês e Matemática. O objetivo foi provocar mais interesse e participação dos alunos no cotidiano escolar, ao colocá-los no centro do processo, numa relação estreita com a aprendizagem interdisciplinar. Os assuntos e a integração entre as disciplinas tiveram a extensão de um bimestre letivo. O percurso metodológico comtemplou: a formação de uma equipe interdisciplinar com troca de informações sobre o conteúdo de cada professor; participação dos alunos no planejamento e desenvolvimento das atividades; elaboração de exercícios e trabalhos – os trabalhos tiveram seu desfecho com uma exposição realizada no espaço físico escolar. A experiência interdisciplinar mostrou que os alunos ficam mais envolvidos, motivados e dispostos, e se engajam com mais prazer nos trabalhos de sala de aula, quando, além do apoio necessário e do incentivo à autodescoberta, existe: a) trabalho colaborativo – ajuda mútua; b) respeito, confiança e empatia; c) responsabilidade para fazer escolhas sobre o quê e como aprender; d) aumento na capacidade de resolver problemas; e) possibilidade para desenvolver cada vez mais o pensamento em profundidade. Ainda, observou-se que a interdisciplinaridade patrocinou experiências de aprendizagem pessoais relevantes e memoráveis também para os professores. Docentes e discentes evitaram soluções simples e buscaram o movimento da experiência pessoal atrelada à experiência coletiva.